adalberto roque - AFP

adalberto roque – AFP

A ativista e blogueira Yoani Sánchez está chegando ao Brasil. A permissão obtida por ela para deixar Cuba, em janeiro de 2013, após anos de luta – e viabilizada por uma ainda limitada reforma migratória – é uma vitória significativa, ainda que de uma única pessoa.

No século 21, em um mundo onde a Internet conecta pessoas e ideias, a qualquer hora e em qualquer lugar, a situação vivida por ela e pelo povo cubano é quase surreal.

Premiada internacionalmente pelas causas que ela abraça e que relata em seu blog “Generacion Y” (http://www.desdecuba.com/generaciony/), Yoani simboliza uma luta de cidadania pelos direitos humanos, pela liberdade de expressão e de divergência e pelo acesso à informação.

agência EFE

agência EFE

O sonho de Yoani foi abraçado por brasileiros que acreditaram na importância das causas que ela defende. Dessa mobilização participaram o cineasta baiano Dado Galvão, autor do documentário Conexão Cuba-Honduras, alguns amigos dele, que se reuniram e fizeram uma vaquinha para comprar as passagens dela para o Brasil, muitos ativistas nas redes sociais e também o Senador Eduardo Suplicy, que fez pronunciamentos e mobilizações.

Anúncios