neil t – flickr

Para responder à pergunta “quão sustentáveis são as universidades do Reino Unido?”, uma ONG britânica fundada em 1969, a People and Planet, formada por uma rede de estudantes ativistas, lidera desde 2007 uma avaliação, a People & Planet’s Green League.

Fiquei particularmente feliz porque a Universidade de Bradford (foto), em West Yorkshire, onde realizei meus estudos de mestrado e PhD, dentre mais de uma centena de instituições avaliadas, foi a 8ª. no ranking de 2012.

A avaliação é parte do movimento “Universidades em Transição”, que apoia campanhas de estudantes que buscam desafiar e transformar comportamentos, políticas e práticas.

Uma “universidade em transição” é aquela que está se preparando para ser mais resiliente, reduzindo sua pegada de carbono e orientando sua atuação para a comunidade, com o objetivo de solucionar seus impactos ambientais e sociais e alcançar um futuro mais sustentável.

A metodologia de avaliação está baseada em 13 critérios:

  1. Política ambiental disponível publicamente
  2. Staff em gestão ambiental
  3. Auditoria ambiental e gestão de sistemas
  4. Política de investimento ético
  5. Gestão de carbono
  6. Compras éticas e comércio justo
  7. Comida sustentável
  8. Engajamento de estudantes e funcionários
  9. Curriculum
  10. Fontes de energia
  11. Desperdício e reciclagem
  12. Redução de carbono
  13. Redução de água

O resultado da avaliação se transforma em um ranking anual, totalmente independente, que induz o setor educacional a alcançar a meta de, até 2020, reduzir em 50% as emissões de carbono nas instituições de ensino superior do Reino Unido. Além disso, estudantes são estimulados a utilizarem o ranking para uma seleção prévia das universidades candidatas a recebê-los em seus estudos.

Para detalhes da metodologia e sobre a ONG, acesse o link: http://peopleandplanet.org/greenleague/methodology

Iniciativas para um futuro mais sustentável estão por toda parte. Essa ideia bem que podia “pegar” nas universidades brasileiras, transformando a realidade dos campi, inspirando jovens para mudanças mais que urgentes. Com as instituições de educação brasileiras engajadas no processo de busca da sustentabilidade, daremos mais um passo, consistente, para a conscientização da sociedade como um todo.

Anúncios