gleison miranda/secom-AC

Essa foi uma das reflexões do líder extrativista de castanhas, da região de Marabá, no Pará, José Cláudio Ribeiro da Silva, ao questionar a pressão para derrubada de árvores na Amazônia por parte das madeireiras ilegais. Recebeu ameaças de morte. Em 24 de maio, dia da votação das mudanças do Código Florestal na Câmara dos Deputados, foi assassinado, juntamente com a mulher.

Palestra de Zé Cláudio no evento TED Amazônia, em novembro de 2010:

http://www.youtube.com/watch?v=78ViguhyTwQ&feature=player_embedded#at=461

Site do TED Amazônia: http://tedxamazonia.com.br/

O Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado neste dia 5 de junho e tem como tema em 2011: “Florestas: a Natureza a Seu Serviço”. http://www.unep.org/wed/index.asp

Muita coisa poderia ser lembrada neste dia, tanto em termos de desafios como de oportunidades. Tanto do lado das políticas públicas, como do que as empresas e a sociedade têm feito, ou deixado de fazer. O conceito de sustentabilidade, que está por trás de todas essas questões, é sistêmico e envolve, na realidade, um novo paradigma econômico, social, cultural e filosófico.

Resolvi registrar neste dia, entretanto, o reconhecimento aos empreendedores da floresta, que, como o líder Zé Cláudio, processam os produtos da floresta sem derrubá-la. Produzem óleos ricos em propriedades medicinais como o de selênio, trabalham os resíduos, transformando em sorvetes, biscoitos, dentre tantos outros produtos, e criam artesanatos em cipó e outros materiais naturais.

O apelo desse empreendedor da floresta, que lutou de forma comprometida para protegê-la, alertou sobre qual futuro desejamos. Ele chamou atenção, com sua sabedoria e experiência de vida, para o mesmo que o biólogo Thiago Roncon, estudante de mestrado do Centro de Ciências Agrárias da UFSCar/Araras, concluiu cientificamente em sua dissertação “Valoração Ecológica de Áreas de Preservação Permanente”. http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,floresta-em-pe-vale-mais-do-que-soja,728056,0.htm

Guia de Empreendedorismo na Floresta: http://www.forestis.pt/forestis/multimedia/File/Relatorio_Proj/Guia_Empreendedorismo.pdf

A floresta é mais sustentável e economicamente viável se for mantida em pé, do que derrubada. Ela provê abrigo, gera ocupação e riqueza, inclusive cultural, e pode gerar valores de mercado de créditos de carbono. Apesar de todos esses incontáveis benefícios ecológicos, econômicos, sociais e de preservação da vida, ela continua sendo destruída. Permanecerá, para reflexão de todos nós, a pergunta de Zé Cláudio.

Anúncios