getty images

Celebra-se em todo o mundo, neste dia 8 de março de 2011, pela centésima vez, o Dia Internacional da Mulher. Fiquei pensando, diante de tantas conquistas políticas, econômicas e sociais femininas nas últimas décadas, se ainda existiriam motivos para marcar a data. Dei uma navegada no Site Oficial do International Women´s Day 2011 e vi que a data passou mais ou menos em branco no Brasil, em termos de quantidade e qualidade de eventos, ao contrário do que ocorreu em muitos outros países.

Será que nós brasileiras avançamos mais e por isso nem sentimos mais necessidade de marcar a data com celebrações, eventos e reflexões?

Há uma década atrás, o Dia Internacional da Mulher estava praticamente desaparecendo na Europa, até que iniciativas como a criação de uma plataforma global online (http://www.internationalwomensday.com/default.asp), criada pela ativista social e empreendedora australiana Glenda Stone, reinventou a iniciativa e hoje o Reino Unido se transformou no líder global em atividades que marcam a data, seguido por Canadá, Estados Unidos e Austrália.

Glenda Stone é admirável e está também envolvida com diversas iniciativas globais de estímulo a mulheres empreendedoras, como a Astia:

http://www.astia.org/component/option,com_frontpage/Itemid,779/

Para terminar, segue um link para uma campanha publicitária veiculada na Grã-Bretanha para marcar a data em 2011. Bastante provocativo, o filme traz algumas estatísticas e fatos e questiona se somos realmente iguais…

http://www.youtube.com/watch?v=gkp4t5NYzVM

Anúncios