Surge uma agência internacional da Organização das Nações Unidas totalmente dedicada à questão feminina, a ONU Mulher. Para presidir a nova agência, foi nomeada este mês a ex-presidente do Chile, a médica pediatra Michelle Bachelet: http://www.unwomen.org/

A nova agência resulta da fusão de quatro órgãos distintos da ONU ligados a questões de gênero, mas vai iniciar as operações em janeiro de 2011 recebendo o dobro do orçamento anual de todos os quatro juntos, na casa dos US$ 500 milhões.

Enquanto presidente do Chile, Michelle, de 59 anos, priorizou as questões da mulher, insistindo na paridade de gênero em todas as nomeações para altos cargos em seu governo. Desde que deixou o cargo, vinha atuando como uma voz em defesa das mulheres do Haiti afetadas pelo terremoto de janeiro passado. Preside também a Fundación Dialoga, no Chile, voltada à discussão de idéias de centro-esquerda, à renovação de lideranças e à forma de se fazer política: http://www.dialoga.cl/

A escolha dessa líder sul-americana para dirigir a ONU Mulher representa uma conquista. Demonstra a importância dada à nova entidade. Com suas habilidades, credibilidade política – e bom humor, segundo se comenta – Michelle Bachelet reúne os ingredientes necessários para fazer avançar ainda mais as conquistas em prol da maior igualdade de gênero e do empoderamento feminino ao redor do mundo.

Anúncios